31 de jan de 2015

Aprendendo com o amido da mandioca...

É bem verdade que minhas raízes indígenas ancestrais... 
AMAM CONVERSAR com os seres da terra! 

Deve ser por isso, que sempre faço perguntas para a mandioca e ela responde de forma doce e gentil. Um tipo de comunicação não verbal, entende? 

Que tal o amido que sobra no final do processo de produção da farinha de mandioca desidratada? Se ainda não fez farinha viva, clique aqui e aprende logo de uma vez...

Tá bom! Colhemos amido todas as vezes que fazemos farinha, aqui em casa.

O processo é bem simples. Basta bater 1kg de mandioca descascada e cortada em quadradinhos no liquidificador. Atenção: não é para bater tudo de uma vez, ta? Coloque aos poucos e vá batendo com água até virar uma papa homogênea.

Coe toda a papa em um coador feito com tecido de voal. Coloque um pote de vidro embaixo do coador para coletar a água da mandioca. O sólido que fica no coador é a farinha que nós abrimos em um tabuleiro e secamos ao sol. A água que escorre no fundo do pote é a pequena fábrica de fazer amido...


Tá bom! Começamos pela água da mandioca, a parte líquida que sobra no processo de fazer farinha... Deixe-a descansar por uns 20 a 30 minutos.

Veja que o amido está úmido... Nossa função, agora, é secá-lo.

 Aproveite para enterrar os dedos nele e deslizá-los pelo fundo da vasilha (é uma maravilhosa sensação).

Retire o amido, ainda úmido, da vasilha e coloque em um prato de vidro aberto. 
Agora, leve-o ao sol (ou forno entreaberto do fogão). Deixe secar.

Quando estiver quase seco. Macere bem e seque mais um pouco.


 Repita a maceração e a secagem até perceber que o amido está definitivamente seco. 
Assopre. Se ele voar, é porque já está pronto e pode ser armazenado por uns 3 a 4 meses.

Você armazena em um pote de vidro, limpo, seco e com tampa:

Usos do amido na vida doméstica

Receita caseira de talco infantil para Assaduras

O amido da mandioca é ótimo para curar assaduras. Maravilhoso para trazer refrescância, como se fosse um talquinho de neném. O cheirinho? Ah! Adicione algumas gotas de óleo essencial de lavanda que resolve. rs

Receita para tirar manchas de azeite das roupas

O amido também é ótimo para tirar manchas de azeite em tecidos. Sabe aquela mancha eterna com cara de óleo? Pois é, o amido retira numa boa. Basta coloca-lo sobre a roupa seca. Deixar um tempo, depois lavar bem com água e sabão.



Máscara facial calmante e hidratante:

2 colheres de sopa amido de mandioca, o sumo de ¼ de pepino ralado e coado e 1 colher de sopa de soro fisiológico. Misture os ingredientes e aplique a pasta levemente no rosto com algodão. Deixar repousar por 20 minutos, depois lavar com água gelada. Faça, pelo menos, 2x por semana. Experimente antes de dormir.

Tratamento capilar para alongamentos dos fios:


Bata 6 amêndoas (ou ½ côco seco) com 100 ml de água no liquidificador. Coe em um tecido de voal. Adicione 2 colheres de sopa de amido de mandioca e o sumo de 1 limão pequeno. Misture em uma panela de ágata e aqueça mexendo sem parar até o creme ficar morno com uma textura mais firme. Aplique nos cabelos úmidos com um pincel e deixe endurecer. Ao final, lave bem os cabelos e surpreenda-se.



Receita de desodorante em creme:

Misturar bicarbonato de sódio com amido de mandioca e 10 gotas de óleo essencial de laranja. Acrescentar óleo de côco para dar textura cremosa.


Como fazer cola vegetal com amido de mandioca?

Outra função do amido no mundo doméstico é fazer cola branca de mandioca para papel e etc.

Esta é uma receita antiga, ensinada pelo meu pai, Adir Chaves, que quando era criança gostava de colar a rabiola da pipa...

Para fazer a cola vegetal, basta aquecer o amido com o dobro da proporção de água em uma panela. Vá mexendo até que se dissolva e vire uma papa branca grudenta. Nem pense em usar na culinária, tá? rs 

E por falar em culinária, olha ela aqui...

Pois bem, como utilizar esse amido na Alimentação Viva? 

Lá se vão 8 anos de pesquisa! Muitos resultados horríveis... rsrs

O amido fica muito bem, quando acrescentado às massas de cereais germinados.Se quiser experimentar, vai ter que vir algum dia nos conhecer!

Acesse a nossa Agenda de Atividades: 



23 de jan de 2015

Sarau de Leitura: a história da Helga!

"Querida Aline!!
Faz tempo que espero esse momento.
Momento para compartilhar minha experiência do que chamo de "Salto Quântico na vida"!!

Bem, minha história começou com o nascimento de minha 2a filha, aos 45 anos de idade!! Quando Sofia nasceu, em 2010, percebi que minha vida iria mudar totalmente e realmente, eu estava disposta à fazê-lo.
Larguei meu trabalho de pesquisadora na Universidade Federal de Itajubá, onde trabalhava em um grupo de pesquisa em exploração de petróleo.

Sinceramente, eu não aguenta mais, me sentia tão mal ... parecia que estava sugando o sangue de um ser vivo, minha querida Mãe Terra!!!

Decidi com meu companheiro em largar tudo e írmos morar no sítio que temos, fica a 11 km da cidade que morava, Itajubá. Minha 1a filha, Camille, não gostou nada, uma adolescente entrando na faculdade. Ela preferiu ficar na cidade. Tudo bem, temos que respeitar as escolhas de todos, principalmente de nossos filhos!! E lá fomos nós três vivermos no sítio... Foi um grande desafio, mas adorei todo minuto que passei por lá!!!

Tive que correr atrás de todo conhecimento, foi então que percebi que não sabia nada de nada ... e me disse: "Puxa vida, como sou ignorante, com tanto conhecimento de engenharia e tão pouco sobre a interação com a terra". Para dizer a verdade, eu não entendia o porque das pessoas falarem sobre a Mãe Terra!!!

Foi então que tive um encontro com a Permacultura, com a Agroecologia, Alimentação Viva, Água Solarizada, Meditação, Mantras, enfim tantos segredos simples e tão antigos na sabedoria do homem. Esses conhecimentos foram cansativamente pesquisados pela internet, dias e noites!!!

Começei a mudar totalmente de vida, começei a germinar minhas sementes, plantar minhas verduras, começei minha horta orgânica, adquiri uma composteira, hoje sou amante das minhocas, fizemos um círculo de bananeira para a água que sai da pia da cozinha, fizemos um filtro biológico para a saída de água da máquina de lavar roupas e com essa água filtrada regamos as flores do sítio. Percebi quanto "lixo" geramos e logo iniciamos a separação de nossos resíduos para entregar nos postos de reciclagem, também começei a mudar minha relação com os produtos de limpeza, higiênicos e cosméticos, preferi dar mais atenção a isso e resolvi fazer meus próprios absorventes, paninhos da vovó, mas todo moderninho.

Com essas atitudes o único lixo que temos são os papéis higiênicos, que tenho a intenção de fazer uma composteira somente para eles, visto que só tem papéis com os nossos xixizinhos!!! Os restos de todos os alimentos vão para a composteira que ilumina nosso chão com o húmus.

Hoje entendo e sinto o porque de se dizer Mãe Terra!!

Vista do Jardim Comestível da Helga
Tenho tanta gratidão por estar nesse estágio de minha vida, mas confesso que tive que trabalhar muito dentro de mim para romper paradigmas e preconceitos.

Estou ainda em processo de transição!!!!

Estudo e trabalho muito para um salto quântico, para elevar uma oitava na vida!!!

Esse ano de 2014 voltamos para a cidade, foi em abril, outono chegando!!!
A filhinha tá crescendo e optamos por voltar para a cidade, e todo o conhecimento que adquiri foi para a casa da cidade!

Temos aquecedor de água, captação de água de chuva, lâmpadas LED na casa toda, a casa tem janelas grandes, optamos por colocar cascalho ao redor da casa e não concretarmos, mas casa é simples e prática.
Como não pude mais morar no sítio, então resolvi trazer um pedacinho do sítio para nossa casa.


E ai começou a operação jardim comestível ... da terra vermelha que ficou da construção da casa surgiu um lindo jardim comestível. Impressionante... tudo começou a brotar e olha que estávamos no inverno, mas o segredo foi a água de chuva.

Sempre brinco que chove todas as tardes em minha casa. Amigos vem nos visitar e levam um pepino, uns tomatinhos, couves para casa deles, é uma lembrancinha da Mãe Terra.

Uma mangueira está desabrochando, pêssegos, bananas, pitanga, laranja e limões também fazem parte do encanto. Na calçada brotam duas quaresmeiras e cresce no muro uma linda hera para que ele fique todo verdinho, naturalmente!!! De repente, cresce um maracujá, pepino, e nossa maravilhosa melancia.

As sementes vieram todas do húmus das minhas minhocas, não plantei nada. Confesso que ganhei mudinhas de pimentão, pimenta, alho poró, mugango, e de beringelas.

Ervas ... temos bastante, hortelã, menta, poejo, manjericão, tomilho, salsinhas, cebolinhas, coentro, estévia, alecrim, cânfora, capim-limão, citronela, etc.

Hoje, quando olho pela minha janela, vejo beija-flores vindo beijar os beijinhos da espiral de ervas e diversos pássaros dando uma passeadinha pelo jardim, abelhas de todos os tipos, grandes, pequenas, claras e escuras, sinto uma paz tão grande no meu coração e queria doar essa paz para todos e principalmente para nossa querida Mãe Terra!

Planos para o futuro?
Sim, muitos!!!
Todos conectados com a Transição Quântica de minha vida!

Essa é uma rápida e sintética descrição de minha mudança de vida, de abertura para a conscientização maior da conexão entre os seres humanos, os seres vivos, os seres angelicais, e com a Mãe Terra. Que agradeço todos os dias por minha vida!

Gratidão pela oportunidade de repartir minha história com você!

Grande beijo e fique em Paz!!!"

Por Helga Gonzaga Martins

Gostou? Quer contribuir com seu depoimento vivo?

Escreva para nós! Participe do Sarau de Leitura das Panelas de Capim!!!

Quer saber como faz? Visite:
http://panelasdecapim.blogspot.com/2014/12/sarau-de-leitura-sua-historia-nas.html

16 de jan de 2015

Desidratação de ervas cheirosas


Esta postagem é um conjunto de dicas preciosas que contribuirão para você nunca mais jogar fora aquele maço com ervas de cheiro.

Sim, aquele maço de folhas aromáticas que você colheu na sua hortinha; ou comprou com todo carinho na feira orgânica, Mas, não consegui utilizar tudo na culinária.

Então? Vamos dar uma esticadinha no tempo das ervas mais cheirosas dos jardins?


Lavanda, louro, alfavaca, anis, hortelã, manjericão, louro, 
alecrim, rosa branca, alfavacão cravo, capim limão...

Pois, bem você vai precisar de ervas aromáticas e mais...
  •  um barbantinho para pendurá-las no teto, no caso de arbustos lenhosos como alecrim e lavanda, louro...
  • um pote de cerâmica, cesto de palha, caixa de madeira ou coité para depositá-las, no caso das ervas de folhas macias como o lírio do brejo e todas as espécies da família Labiadas: manjericão, alfavaca, hortelã...
No detalhe, o alecrim pendurado. Alfavaca e erva cidreira na cestinha.
Agora, basta deixá-las descansar à sombra fresca... Durante 3 a 4 semanas
Em local de nenhuma umidade e nenhum pingo de água.


Como saber se as ervas estão prontas?


Passado um longo período de espera... Você saberá que as ervas estarão prontas quando ficarem mais escuras, crocantes (claro que não precisa mastigá-las para perceber isso rsrsrs) e com acentuado aroma perfumado.

Tudo certo?

Então, consiga uma peneira com buracos grandes e uma bacia para colocar em baixo. Esta última receberá as ervas que caem da peneira. Eu uso peneira comprada em loja de material de construção!


Meditação da ervas cheirosas

- erva desidratada em estado bruto (com galhos e folhas inteiras)
- peneira
- bacia

Organizados todos os materiais necessários, sente-se cuidadosamente em local aconchegante e peneire com estado de atenção.


É uma delícia!

Aline fazendo meditação das ervas cheirosas
Aos poucos, você vai separando em um cantinho todo o material lenhoso (se tiver, é claro) que não passar pelo buraquinho da peneira.



Armazene suas ervas desidratadas longe da umidade, por amor!

Suas ervas cheirosas devem ser armazenadas em um vidro fechado com tampa e guardadas em local seco e fresco.

Como utilizar ervas desidratadas no seu cotidiano?

As ervas desidratadas são muito mais poderosas, pois estão com o acúmulo das suas potencialidades no seu ponto máximo. Isso ocorre, pois perderam suas águas e, agora, estão superconcentradas nas forças dos seus princípios ativos.

Para temperar suas ricotas fermentadas (clique aqui para aprender), para um fazer chá aromático, um banho de assento, um maravilhoso escalda pés... além de uma série de utilidades que você mesmo vai inventar!

E o que fazer com os galhos que sobram?


Eu enrolo em um laço de fita e coloco dentro do armário. Quando perde o cheiro, jogo gotinhas de algum óleo essencial. Os galhos viram aromatizadores dos nossos guardados. Quando fica velhinho, jogo no jardim! 

Aproveitem bastante os aromas que a vida nos proporciona!

Com carinho,

Aline chaves
Pesquisadora dos Ciclos Alimentares e Alquimista de Vegetais Vivos

9 de jan de 2015

Barrinhas de cereais germinados


Esta receita é apenas uma das diversas possibilidades decorrentes da massa que sobra das maçãs utilizadas para fazer o suco de clorofila.

Você duvida?

Então, anota aí...

Ingredientes


1 xícara de frutas secas para a massa
1 banana d´água (também conhecida como banana nanica)
massa obtida com a sobra de 4 a 5 maçãs batidas para fazer suco de clorofila
150g de frutas secas para cortar em quadradinhos, da sua preferência

Atenção: germinar semente de aveia inteira em grão, facilmente encontrada nas melhores lojas de alimentos para pássaros.

Modo de Fazer


Só serve banana d´água? Sim, pois é a mais doce e macia de todas as variedades de bananas. 

Melhor fruta seca melhor para utilizar?  Eu usos bananas passas, porque produzimos bastante aqui em casa. Mas, você pode inventar moda com a fruta seca que preferir, tá? Fica sempre ótimo!!!

Com os ingredientes às mãos...

No liquidificador, processe a massa das maçãs, aveias em grão germinadas, a banana d´água e 1 xícara de frutas secas. Atenção, não pode usar água nesta mistura de jeito nenhum, senão vira uma papa! 

Utilize uma cenoura para socar a mistura dentro do liquidificador ligado. Vá socando como se estivesse usando um pilão do século XXI. Faça isso até virar um creme homogêneo. Adicione os outros 150g de frutas secas e a 1/2 xícara de nozes ou castanhas. Deve ser tudo picadinho e misturado à massa já pronta.


A melhor tecnologia para modelar e secar esta massa é colocá-la sobre um voal de cortina, sobre uma superfície lisa (uma travessa de vidro, por exemplo). Faça um retângulo grande de massa e use uma faca para cortar fatias retangulares menores. Vai secar assim, com os desenhos formados.

Leve ao sol por um dia inteiro.

No meio do dia, vire a massa!

No final do processo, quando as barrinhas estiverem prontas... sai tudo modelado como você planejou. 


Para deixá-las brilhantes... dei uma pincelada com mel de abelha. Uma lindeza só!


Imperdível!

Quer mais? 
Então, cadastre-se para participar das nossas atividades!
 http://form.jotformz.com/form/50863841502655 

2 de jan de 2015

Risolis de Santorini

Olha que fofura!!!!!!!!


Esta é mais uma daquelas receitas improváveis que a gente nunca sabe de onde vem...

Devem vir de um tempo e lugar fora do contexto das explicações, né?

Então, anota logo aí...

Ingredientes:


1/2 abóbora menina, sergipana ou paulista (têm a casca mais fina)
cúrcuma (usei 2 raízes pequenas)
sal
azeite

Modo de fazer:

Já tem às mãos seus girassóis sem casca germinados na água? Então, é muito fácil!

Bata os girassóis sem casca germinados com a cúrcuma e a abóbora (com casca e tudo) cortada em quadradinhos. Use um ou dois copos de água para ajudar a bater.

Coe tudo em um coador feito com voal (aquele tecido usado para fazer cortina) dentro de uma bacia. Não esprema demais! O que fica dentro do coador é a massa dos risolis. O líquido é dispensado para outras finalidades.

A textura perfeita da massa é pastosa e pouco úmida. Portanto, se ficou seca demais, pegue um pouco do líquido coado e vai pingando devagarzinho na massa. Vai dar tudo certo e ficar lindão!

Agora que você sente a massa modelando nas mãos, tá pronta! Eu usei uma forminha de risolis. Mas, se não tiver modela na mão mesmo que dá certo!

Leve ao sol por 2 a 3 horas.



Não tem sol?

Use o forno entreaberto do fogão. Deixe a temperatura no mínimo e vá controlando o fogo da vida que vai até 43º. Coloque sempre as mãos na travessa e tenha PAZciência. Desidratadar demora um pouquinho.

Risolis de Santorini




Por que eu escolhi este nome? Reparem bem! Eles têm mesmo cara de sorriso.

Tem certas coisas que ficam guardadas na memória da gente. Uma das poucas informações que me lembro ter aprendido na escola... 

Qual o nome dos músculos faciais que se movem e movimentam os sorrisos?

Risolis de Santorini

Meu sonho era ser palhaço...

Aline Chaves
Pesquisadora dos Ciclos Alimentares e Alquimista de Vegetais Vivos

Quer mais?
Então, cadastre-se para participar das nossas atividades!

Alimentação Viva: um outro estilo de viver

Afinal, o que é Alimentação Viva para você?  Para nós, não se trata de um hábito alimentar, muito menos de uma dieta. A Alimentação...

Jovens postagens

.

O conteúdo deste blog é ofertado aos leitores que desejam aprimorar-se nas práticas da Alimentação Viva e inspirar-se no estilo de vida ecológico.

Agradeço de profundo coração os compartilhamentos que CO-LABORAM para divulgar este trabalho, citando as respectivas fontes e autoria!

Aqui mora um pequeno resumo dos muitos anos dedicados à pesquisa, onde uso o meu próprio corpo como experimento.

Peço gentilmente que não utilizem as nossas publicações para fins comerciais. Só porque não vale à pena promover-se financeiramente às custas do esforço e criatividade alheios.

A Vida vem da Vida!

Com carinho,

Aline Chaves
A moça que planta nas panelas

Licença Creative Commons
Panelas de Capim de Aline Almeida Chaves está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://panelasdecapim.blogspot.com.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O que tem dentro das Panelas de Capim?