23 de mar de 2013

Escolha viver com Saúde!

Viver é um processo de escolhas.

Escolhemos o que ouvir, o que vestir, o que comer, onde morar, onde trabalhar, como e com quem se relacionar, como viver...


Mas, será que temos liberdade nestas escolhas?


Quanto mais cedemos ao modelo de vida urbano-industrial, aos apelos publicitários de um modelo de vida mais sedentária, mais industrializada, mais eletrônica e menos vitalizada... Mais somos levamos pelo automatismo dos gestos mecânicos na vida diária.

Estas escolhas insensatas nos intoxicam e adoecem.

Nosso pensamento é co-participante ativo deste processo criativo... Quando estamos inconscientes, a cabeça nunca pára! E enquanto a mente fala, cessa a nossa escuta corporal.

Escolhas de vida ensinam sobre nós mesmos...

Raramente as pessoas pensam na saúde como um estado natural, um equilíbrio comum a todos os seres vivos.

Dificilmente ouvimos alguém dizer: "estou com muita Saúde!"

Também não costumamos pensar na influência que as relações e os ambientes externos exercem na organização do nosso ambiente interno. Barulho, agitação, ansiedade, correria, agressividade. Falta de percepção, falta de tempo, falta de atenção com quem está do nosso lado.

Não pensamos na falta de saúde como um estado de desequilíbrio provocado por hábitos e estilos de viver. Esse desequilíbrio nos afasta da beleza da vida, da energia criativa do amor, da entrega para abundância.

Viver com Saúde é resgatar a pureza de viver na delicadeza e em Unidade com a Vida.

Alimentação Viva: ampliando Vida dentro de nós


A sensação de bem-estar e Saúde é muito fortalecida com a prática da Alimentação Viva, pois esta re-genera o funcionamento das nossas capacidades vitais. Ao mesmo tempo em que nos alimentamos, nos desintoxicamos também!

A proposta da Alimentação Viva é que a gente se alimente de tudo que mantém a Vida... O contato com as águas, com o sol, a escolha de atividades ao ar livre, a aproximação com a natureza, o alimento dos frutos da terra.


Tudo o que gera conexão com as forças da vida equilibra a gente, por dentro e por fora. Isso significa dizer, que além da mudança nos hábitos alimentares... devemos olhar também para nossos hábitos de viver.

Não importa se você esteja na cidade ou no campo, a Vida é uma só.

Como um despertar, a alimentação viva amplia em nós o sentimento de Unidade com a Vida.

Aprendemos a nos ouvir e sentimos a transformação do nosso próprio corpo. No momento em que alcalinizamos nossas florestas internas... Aquietamos nossa mente.

Com o tempo, percebemos que vivemos na abundância! Reduzimos nossas necessidades e consumos de objetos demasiados. Aprendemos a apreciar a simplicidade.

Morre a ilusão de escassez. Nasce a percepção de que relações e ambientes em desequilíbrio geram pessoas adoecidas, enfraquecidas nos seus propósitos.

Então, se alguém tiver que escolher algo... Que escolha viver com mais saúde!


A questão está em se dedicar aos hábitos que favoreçam a Saúde!

Pessoas com saúde buscam atividades, lugares e pessoas com energia boa. Não conhecem o desânimo, falta de vontade, dores crônicas, inchaços, fortes odores corporais, mau hálito, depressão, fadiga crônica. Não adoecem, nem precisam de estímulos eletrônicos-tecnológicos para viver... 

A vida de um corpo saudável se equilibra por si só e responde melhor e mais rápido às terapias naturais.

O melhor livro é sempre aquele que está escrito na memória das suas células e se chama auto-conhecimento. É a nossa capacidade de expressar que somos capazes de cuidar de nós mesmos em resposta ao modelo de padronização e intoxicação comandado pelas indústrias midiáticas e farmacêuticas.

Comece pelo silêncio!


“Todos nós temos uma sabedoria inata dentro de nós. Isso é chamado de intuição. Ela sempre sussurra para mim tentando me guiar mas, às vezes, não consigo ouvi-la. Quando estou muito ocupado pensando, o barulho da minha mente ocupada me impede de ouvir a sabedoria do meu coração. Quando relaxo a mente, eu posso ouvir meu bom senso intuitivo e uso isso para guiar minha tomada de decisão e minha resposta aos outros.” Brahma Kumaris

Vá a algum lugar especial e se conecte com forças internas que moram em você! Escute a fala do seu corpo. Ele auxilia na orientação do nosso caminho de vida... Permita-se!!!

As Práticas Naturais de Saúde


Valorizar o convívio com as pessoas que ama, beber mais água fresca, comer alimentos com energia vital, ter mais tempo para caminhar na terra e ouvir o ritmo das águas correntes. Deitar com a barriga no chão! Fazer seus órgãos internos se comunicarem com a Mãe de tudo que existe.

As praticas naturais de saúde estão aí para todos que quiserem aproveitar! Elas incluem, desde cuidados com a higiene corporal (clique aqui para aprender) e doméstica (clique aqui para aprender)... até os relacionamentos, opções de consumo e de lazer saudáveis.

Saúde é estado atenção com instintos corporais: permitir cuidar de si mesmo.

Mesinha com água solarizada e preparação para os banhos com as ervas do jardim

Os recursos para harmonização do corpo são muitos: banhos de ervas, água solarizada, escalda pés, suco de clorofila, uso medicinal da argila e das plantas medicinais, caminhadas, auto-massagem meditação, música, dança, silêncio, silêncio, silêncio.

Silêncio da boca, da mente e do estômago, porque comer demais atrapalha a sintonização com as energias eletromagnéticas que vem do alto do céu e repousam no alto da sua cabeça.

Abra a sua Mente:  GERMINE  seMentes! 

Para saber mais dicas, veja também: Práticas de Auto-Cuidado.

20 de mar de 2013

A influência da lua no organismo humano

“Acorda vem olhar a lua, que dorme na noite escura... derramando doçura.”

Não vemos o céu brilhar menos do que os postes, posto que não olhamos mais para cima. 

Em pleno século XXI, ainda organizamos as nossas vidas a partir dos ciclos lunares... Esta informação parece mentira. Mas, não é!

Organização do tempo



No ocidente, dividimos o tempo em semanas...

Cada semana possui 7 dias e representa uma unidade do calendário lunar, que corresponde aos 29 dias e meio que a lua leva para completar seu ciclo de rotação em torno da Terra. A cada passo, uma posição diferente: nova, crescente, cheia e minguante.

Mudanças corporais



Durante cada fase lunar, Lua e Terra atraem-se mutuamente a partir da força gravitacional. Esta força na Terra é sentida mais sobre os líquidos do que os sólidos. A razão disso é simples: oceanos se movem muito mais facilmente do que montanhas.

Toda vez que ocorre a subida nas águas, sabemos que a lua atingiu o ponto mais alto do céu em relação a um determinado ponto da terra. Isso significa dizer que identificamos que a lua está onde a água é mais atraída, ao ponto de aumentar de volume e se acumular. Assim, formam-se as marés.

Talvez pouca gente perceba, mas nós humanos também somos influenciados pela porção 70% de água que somos. Todos nossos líquidos corporais possuem as suas próprias marés.

Somos compostos internamente por água e possuímos em comum uma força interna que a expande, retrai e muda de posição, no mesmo ritmo e tempo das marés apresentadas pelos rios, mares e oceanos.


Por que é bom cortar cabelo na lua crescente?


Quando a força do sol se combina à da lua, é percebida a mudança de intensidade nas marés, que são classificadas como marés vivas e marés mortas.

As marés vivas ocorrem nos equinócios de primavera e outono. Ocorrem na lua nova ou cheia. Quando sol e lua estão em linha reta, as marés ficam mais fortes e os líquidos corporais se expandem. Cortar cabelo em maré viva significa perder sais minerais e outras substâncias essenciais ao desenvolvimento da raiz dos cabelos.

Nas marés mortas, as forças de atração entre sol, lua e Terra, se opõem entre si. As marés ficam mais fracas na lua crescente e minguante, momento em que os líquidos corporais se retraem.

Desse modo, cortar o cabelo nestes períodos é menos danoso, pois não haverá perdas de nutrientes tão significativas.

Lua nas Mulheres



Os ciclos lunares também estão presentes na feminilidade e nos fetos. Mulheres possuem ciclos menstruais de 28 dias e engravidam após 9 meses e meio, que correspondem a 9 e ½ ciclos de 28 dias.

Mulheres que vivem juntas e não são expostas à iluminação artificial excessiva, menstruam juntas, pois têm seus organismos sincronizados com a lua. A influência deste corpo celeste sobre as mulheres estaria ligada à luminosidade.




Você sabe em qual lua você menstrua? 

Eu, particularmente, me observo e sinto a minha menstruação mudar a cada duas luas. Seguindo em transformação para as fases lunares subseqüentes.

Então, se eu menstruo na lua nova. Após dois ciclos menstruais seguidos nesta fase da lua, eu passo a sangrar nas luas crescentes. Depois das crescentes, sangro duas luas cheias... Até retornar à lua nova novamente.

A vida é cíclica! Independente da época em que vivemos e das modernidades que inventamos. Ela permanece cíclica e sagrada.
 
E quando tudo muda na sua vida...já reparou a lua da menstruação muda também?


Influência nos vegetais


Do mesmo modo se explicam os ciclos da seiva nos vegetais...

Os ciclos lunares estariam a indicar o melhor momento para plantar folhas ou raízes, fazer podas e colheitas.



Quanto mais cheia a lua, mais seiva corre pelo corpo da planta, o que indica bom momento para podar os galhos quando se quer ver a planta mais viçosa.

Lua crescente, para plantar ervas e verduras.

Lua crescente quase cheia, ótima para plantar frutos.

Quanto menos cheia a lua, menos seiva nas plantas...

Lua minguante, melhor para fazer podas de galhos;

Lua nova, ótima para plantar raízes.

Promete que vai olhar a lua hoje? rs

Até breve! 

Aline Chaves e as Panelas de Capim

Para saber mais, conheçam o livro:
Eneida Duarte Gaspar. O Organismo Humano e os ritmos da Natureza. Editora Pallas.

14 de mar de 2013

Suco de Clorofila: o sangue das plantas

Clorofila é o sangue das plantas e está presente em qualquer folha verde comestível.

Ao ser ingerido em jejum, este suco colabora para a desintoxicação das funções corporais, regeneração dos tecidos, liberação de radicais livres, o que favorece nossos estados de saúde e bem-estar.

Proporciona vitalidade, concentração, disposição física e alegria de viver... lá, lá, lá, lá, lá, lá!!!

E, de repente, começa uma re-evolução silenciosa dentro de nós... É o fluxo da vida renovando as nossas células com a força da luz solar.

Não entendeu, nada? rsrs

Por que a clorofila é conhecida como suco da Luz do Sol? 


Aprendemos na escola que a fotossíntese é o processo utilizado pelo Reino Vegetal para sintetizar íons de fótons (luz do sol) e produzir CLOROFILA: o tal sangue das plantas.

Todos os vegetais possuem esta extraordinária capacidade de receber e armazenar, dentro de si, a poderosa luz que vem do sol, através da ligação carbono-hidrogênio.

Desse modo, estes seres incríveis conseguem transformam a luz solar em seu estado sólido: a clorofila.

Por isso, beber clorofila... é beber LUZ.
 Por gentileza, apreciem sem moderação!

Vamos fazer?

2 maçãs, folhas verdes comestíveis, 1 xícara de sementes germinadas.

Tudo depende do seu planejamento, se você quer tomar suco pela manhã, comece germinando sementes na manhã do dia anterior...

1. Germinação das sementes


O girassol com casca é a semente mais querida. Mas, pode usar outras como amendoim, painço, senha, alpiste, lentilha, grão-de-bico, entre outras...

Passo 1:  Ao acordar pela manhã, pegue um vidro coberto com filó e elástico. Coloque uma xícara de sementes secas. Lavar o vidro com as sementes, pelo menos, 5 vezes debaixo da torneira. Lave bem! Depois, deixe-as de molho na água até o final do dia (mais ou menos 8 horas de molho).


Passo 2: No finalzinho do dia, passado o período de molho, é necessário retirar a água do vidro e lavar as sementes mais 5 vezes.

Neste momento, é muito importante colocar a semente para respirar! O vidro deve ser inclinado em um ângulo de 90° no escorredor de pratos, longe de geladeira, televisão e microondas.

Vá dormir e deixe escorrer o excesso de água até o dia seguinte (devem ficar mais ou menos 16 horas respirando no ar).



Passo 3: Na manhã do dia seguinte, lave o vidro novamente debaixo da torneira, em água corrente. De preferência, lave uma 5 vezes e observe se as suas sementes já germinaram para o sucão!!!!!!!

Saiba mais sobre germinação de sementes: AQUI!

Vamos fazer suco de clorofila?


Sementes germinadas às mãos?

Corte as maçãs em quadrados pequenos. Lave e rasgue as folhas. Mãos à obra!

Bata as maças no liquidificador com o auxilio de um pepino ou uma cenoura. Use o pepino, como se fosse um pilão, para socar os quadradinhos de maçãs no fundo do liquidificador. À medida em que as maçãs forem se dissolvendo, já juntando as folhas e socando com o pepino.

Com o auxílio de uma bacia, coe a mistura em um coador de voal. O objetivo é retirar a água de dentro dos vegetais frescos.

Com o líquido que surge, bata as sementes germinadas e coe novamente.

Está pronto! Experimente fazer todos os dias...

PERGUNTAS FREQUENTES:


Por que o suco não leva água? Só pode usar maçãs?


Pesquisadores descobriram que a clorofila das plantas é composta por um padrão de organização muito semelhante à nossa hemoglobina.


Esta composição bioquímica da clorofila se mantém com as maçãs, qualquer legumes ou raízes. Todavia, se desestrutura quando adicionada água ou qualquer outra fruta além da maçã. Sabe por quê? A maçã é a única fruta com ph neutro, 

Desse modo, um suco de clorofila é uma carga de hemoglobina sendo ingerida pelo organismo humano.

Por que devemos tomar o suco pela manhã?


Absorvemos os alimentos que consumimos entre 10 horas da manhã e 18:00 horas da tarde. Metabolizamos, das 18:00 horas da noite às 05:00 horas da madrugada. Eliminamos entre 05:00 e 10:00 horas da manhã. Durante a manhã, portanto, devemos equilibrar os nossos ritmos internos, canalizando-os para eliminação, o que o Suco de Clorofila colabora e Muito!!! (DR SOLEIL, 2006).

Por que devemos germinar sementes para o Suco?


O Suco de Clorofila é altamente desintoxicante. Porém, não basta de desintoxicar, é preciso se alimentar. Nesse caso, as sementes germinadas correspondem ao alimento que dará sustentação e permitirá que o Suco seja ingerido e mantido no nosso corpo em jejum durante a manhã.

Uma xícara de sementes germinadas é o suficiente para uma pessoa.

Quais as folhas podem ser usadas?

Qualquer folha verde que seja comestível: Tudo o que dá no hortifruti, na feira, no mercado, na horta... salsinha, aipo, acelga, folhas da cenoura, folhas do brócolis, folhas da beterraba, folhas da couve-flor, couve, chicória, hortelã, alface, rúcula, agrião.

Zezé Natureza na Barraca do Sítio São Sebastião. Feira Orgânica do Flamengo-RJ
Desde as folhas domesticadas citadas acima, como, até os brotos e as plantas espontâneas comestíveis.

Horta Selvagem em espaço urbano

Vamos plantar clorofila em casa?


Opção 1: Cultivar brotos em casa


Você pode transformar sua janela ou varanda em uma linda produção de brotos, Basta apenas a luz indireta para que eles cresçam e apareçam.

Para aprender a fazer brotos em geral, clique aqui.
Para aprender a cultivas gramas de alpiste, clique aqui.


Opção 2: Hortas Selvagens


Você pode optar por criar uma Horta Selvagem onde convivem juntas plantas espontâneas e cultivadas com destino direto ao suco de clorofila!

Imagine ter acesso à folhas para um suco autêntico, fornecidas de maneira agroecológica, por ninguém menos do que você mesmo???? 

Para aprender a criar um modelo simples de Horta Selvagem (no campo ou na cidade), visitem a postagem: HORTAS SELVAGENS, clique aqui.

Para finalizar com chave de ouro, 

esse suco é bom para quê?


Este suco é bom para a vida! 
Beba, Compartilhe e Seja Feliz como as suas células!

“A clorofila será a proteína imprescindível para a nova era de luz que se aproxima. Quando tomada líquida e fresca, ela contém raios de sol sintetizados, mais a corrente elétrica necessária para a revitalização do corpo e abrirá novas áreas no cérebro humano que até agora são desconhecidas.” Dra. Ann Wigmore, 1970

Apostila de Alimentação Viva para iniciantes:

Clique na imagem e confira!

6 de mar de 2013

Alimentação Viva: um outro estilo de viver

Afinal, o que é Alimentação Viva para você? 


Para nós, não se trata de um hábito alimentar, muito menos de uma dieta. A Alimentação Viva é um estilo de viver que acompanha os ritmos ecológicos, muda a sua história, re-genera seu corpo e seu olhar sobre o mundo...
panelas de capim, divulgação do estilo de vida agroecológico com a alimentação viva

O princípio básico da Alimentação Viva é ampliar o conceito de alimento. Passamos a considerar que nos alimentamos de tudo aquilo que nos mantém vivos. Nos alimentos do que comemos, ouvimos, tocamos, cheiramos, respiramos e sentimos... Nos alimentamos do sol, do ar, da água, dos frutos da terra.

Isso significa que alimento vivo é muito mais do que um prato de comida crua. Somos orientados pela vitalidade, pela capacidade de adquirir mais energia vital para preencher nossos campos de energia...

Adoecemos com tudo que nos priva e afasta da sensibilidade para o ambiente natural. Por outro lado, crescemos quando nos conectamos a ambientes e pessoas saudáveis, a partir de experiências criativas em grupo.

Vivemos muito mais e melhor quando praticamos atividades conectadas com o equilíbrio da vida presente em nós mesmos, nos outros seres vivos e na relação com a natureza.

É hora de se alimentar com o corpo todo! 

90% de nós se alimenta das relações, dos afetos, dos ambientes, do respeito aos nossos ritmos biológicos, da comunhão com a natureza e da capacidade de cuidar de nós mesmos.

Os outros 10% se alimenta de comida. E que comida mágica!!!!!!!

Ricota de amêndoas germinadas com crackers de linhaças germinadas

 

Re-cordar é acordar o coração! 


Neste contexto, a alimentação viva surge como um atalho para resgatar a nossa essência original, nossa verdade interior. O nosso alimento volta a representar o nosso alinhamento com a grande Teia da Vida.

O que são Alimentos Vivos? 

Todos os seres vivos possuem seus próprios campos de energia. Mas, somente os vegetais conseguem absorver e armazenar luz solar. Isso ocorre pela “ligação energética carbono-hidrogênio” durante o fenômeno da fotossíntese.

Como uma expressão de equilíbrio e complementaridade, todos os animais se alimentam de vegetais com a finalidade de armazenar essa luz solar em seus próprios campos energéticos.

O fato é que os campos de energia existem apenas nos vegetais em estado in natura, ou seja, ainda crus na forma como oferecidos pela natureza. Desse modo, concebe-se que tanto o fogo, como o resfriamento destroem o biocampo e eliminam a vitalidade.

Para isso, desenvolvemos uma culinária que valoriza a vitalidade do alimento sem que para isso tenha que lhe retirar o sabor, a cor, o aroma e, claro, o afeto.... Chamamos de Culinária Viva e dispensamos o fogão e a geladeira, porque resolvemos aproveitar a luz do sol para preparar nosso alimento!

Bobó de abóbora com banana da terra e grão de bico germinado
A culinária viva é baseada no consumo de alimentos com vitalidade, a qual está presente nas sementes germinadas, brotos e nos vegetais crus: in natura, desidratados ou fermentados.
Pães, chips e patês com energia vital

Alimentação viva é vida!

Classificação dos alimentos de acordo com energia vital:

Os alimentos foram classificados de acordo com sua vitalidade pelo pesquisador Edmond Székeli (DR. SOLEIL, 2006):

(a) alimentos biogênicos: aumentam a vida presente no corpo humano, reforçam a vitalidade das células e promovem a regeneração constante (sementes germinadas e brotos);
(b) alimentos bioativos: são capazes de ativar a vida e complementam a alimentação biogênica (vegetais frescos e crus);

(c) alimentos bioestáticos: diminuem a vida e garantem o funcionamento mínimo do organismo (vegetais envelhecidos pelo tempo, alimentos cozidos, congelados e refinados); e

(d) alimentos biocídicos: destroem a vida e geram doenças (alimentos irradiados ou alimentos sintéticos, produzidos com presença de substâncias conservantes, acidulantes, estabilizantes e aromatizantes).

E o mais importante: seja feliz com a sua escolha de vida!


Apostila de Alimentação Viva para iniciantes:

Clique na imagem e confira!
Quer mais?
Então, cadastre-se para participar das nossas atividades!

Alimentação Viva: um outro estilo de viver

Afinal, o que é Alimentação Viva para você?  Para nós, não se trata de um hábito alimentar, muito menos de uma dieta. A Alimentação...

Jovens postagens

.

O conteúdo deste blog é ofertado aos leitores que desejam aprimorar-se nas práticas da Alimentação Viva e inspirar-se no estilo de vida ecológico.

Agradeço de profundo coração os compartilhamentos que CO-LABORAM para divulgar este trabalho, citando as respectivas fontes e autoria!

Aqui mora um pequeno resumo dos muitos anos dedicados à pesquisa, onde uso o meu próprio corpo como experimento.

Peço gentilmente que não utilizem as nossas publicações para fins comerciais. Só porque não vale à pena promover-se financeiramente às custas do esforço e criatividade alheios.

A Vida vem da Vida!

Com carinho,

Aline Chaves
A moça que planta nas panelas

Licença Creative Commons
Panelas de Capim de Aline Almeida Chaves está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://panelasdecapim.blogspot.com.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

O que tem dentro das Panelas de Capim?